Updates do Windows 11 melhoram experiência de jogar no PC

O Windows 11 irá receber diversas melhorias que visam aprimorar, de maneira geral, a experiência de jogar no PC. Além do aplicativo do Xbox para calibrar o sistema HDR em monitores compatíveis, o sistema também contará com refinamentos para jogos rodando em “modo janela” e “janela sem borda“.

As atualizações já estão disponíveis para os inscritos no canal de Desenvolvedores do programa Windows Insider e devem chegar em breve também aos canais de Beta e Preview.

Configurações avançadas de HDR

A nova versão do Windows já traz a ferramenta de HDR Automática, mas configurações avançadas dependem de cada programa oferecer ou não essa possibilidade e, por enquanto, apenas em tela cheia.

A ferramenta de configuração HDR, presente nos consoles Xbox Series X|S, oferecerá ao usuário três padrões para calibrar a funcionalidade de acordo com sua preferência. O update irá permitir que jogos rodando em modo janela também façam uso do HDR, taxas de quadros variável (VRR), além de outras melhorias de desempenho mais específicas.

Configuração geral de otimização define comportamento padrão do sistema para todos os programas. Fonte:  The Verge 

Otimizações para jogos antigos

As otimizações para modo janela podem ser ativadas na aba de Gráficos das Configurações do Sistema e irão afetar jogos que utilizam DirectX 10 e DirectX 11. De maneira geral, esses jogos dependem de estar em rodando em tela cheia para utilizarem ao máximo o hardware disponível.

A atualização irá permitir que o usuário force o modelo flip de apresentação do DirectX 12, mesmo em programas sem suporte nativo à ferramenta. A funcionalidade não é exatamente nova e já estava presente desde o Direct3D 9EX do Windows 7, mas sua implementação, até então, dependia da equipe de desenvolvimento de cada jogo.

Em caso de bugs, a otimização modo janela pode ser configurada individualmente. Fonte:  The Verge 

O modelo mais moderno possibilita, teoricamente, uma carga de trabalho menor sobre o hardware e uma utilização de recursos melhor otimizada. Apesar de promissora, a ferramenta pode apresentar bugs e pode ser configurada de maneira individual para cada jogo ou aplicativo.

Fonte: Tecmundo

Celular foi plataforma mais usada para jogar no Brasil em 2020, diz estudo

Smartphones Android são os mais usados para jogar títulos como Among Us, Free Fire, 8 Ball Pool, Call of Duty Mobile e Brain Out

Os celulares foram a plataforma mais popular entre os gamers brasileiros em 2021. Segundo a Pesquisa Game Brasil 2020, um estudo anual que avalia diversos dados sobre o consumo de jogos no país, os smartphones Android e iPhone(iOS) foram os mais usados por 86,7% dos entrevistados. Os consoles, como PlayStation 5 (PS5), PlayStation 4 (PS4), Xbox Series X e Xbox One, ficaram em segundo, com metade do público (43%). Já os PCs foram a opção de 40%. Os dados refletem a popularização da indústria de games e a acessibilidade proporcionada pelos celulares e jogos mobile.

O sistema Androidé de longe o mais popular: 81,4% o usam, contra 13,3% do iPhone. Jogadores de smartphone estão concentrados, em sua maioria, nas classes sociais B2/C1 (55%), e outros 30% nas classes C2/DE. A plataforma do Google é a mais popular também entre as populações de renda mais baixa. Entre os games mais jogados do Brasil nos celulares Android estão Among Us, Free Fire, 8 Ball Pool, Call of Duty Mobile e Brain Out.

Celular foi plataforma mais usada para jogar no Brasil em 2020, diz pesquisa — Foto: Divulgação/PGM20

Dirigida pela GoGamers, Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e Blend New Research, a pesquisa foi realizada entre os dias 1 e 16 de fevereiro e cobriu todos os estados brasileiros. No total, foram mais de 5.8 mil participantes que ajudaram a levantar dados importantes sobre o mercado brasileiro de jogos. O levantamento conta, ainda, com algumas outras informações sobre o mercado nacional de games, como as faixas etárias dos jogadores, suas plataformas favoritas e os gêneros mais jogados.

Quando perguntados sobre suas plataformas favoritas, 52% dos entrevistados responderam preferir jogar em smartphones. Consoles de mesa seguem na segunda posição, com 19,9%, enquanto computadores têm 14,2% do público. Se comparados os números da edição de 2020 à de 2019, é possível perceber que smartphones cresceram tanto em popularidade, quanto na preferência dos usuários.

Entre os jogadores de smartphone, 63% afirmam que nunca gastam dinheiro em jogos ou em micro-transações, contra um pequeno público que alegou investir em skins ou itens para jogos. Apenas 48% dos entrevistados costumam jogar online nos celulares, contra 65% nos PCs, e 58% nos consoles de mesa.

Outro dado importante é a liderança das mulheres quando o assunto é consumo de games no Brasil. A pesquisa indica que 53,8% das pessoas que jogam no Brasil são do sexo feminino, contra 46,2% do masculino. Essa proporção se mantém relativamente estável desde 2016. Já as informações sobre faixa etária revelam que pessoas entre 25 e 34 anos são o principal público, com 34,7%.

Fonte: Techtudo

Redes móveis do Brasil não são ideais para games, comprova pesquisa

Segundo estudo, Brasil está no limite entre o ‘razoável’ e o ‘fraco’

 

maxresdefault

O Brasil ocupa uma posição mediana em uma pesquisa da empresa de análise de conexões móveis OpenSignal, que avaliou a experiência com jogos para celulares em 100 países. Dentre os países da América do Sul, contudo, o Brasil se destaca.

O estudo analisou games de diferentes gêneros, como Battle Royale, jogos esportivos e MOBA (Multiplayer Online Battle Arena). Foram feitas 128 bilhões de avaliações, realizadas em mais de 37 milhões de aparelhos, entre outubro de 2019 e janeiro deste ano.

O estudo tenta quantificar o impacto das diferentes conexões na experiência dos usuários e como problemas de redes móveis (4G e 5G) podem afetar o desempenho dos jogadores nos games online. Para determinar os resultados, foi desenvolvido um método que avaliou itens como a experiência que os usuários têm numa partida, qualidade da rede no país e como os aplicativos reagem a diferentes conexões móveis.

Utilizando essa metodologia, foi aplicada a seguinte escala de pontuação:

  • De 0 a 40: muito fraco
  • 40 a 65: fraco
  • 65 a 75: razoável/bom
  • 75 a 85: muito bom
  • 85 a 100: excelente

De acordo com esse ranking, o país campeão em experiência multiplayer em jogos mobile foi Singapura, com a pontuação de 85,5. Em segundo lugar aparece a Holanda, com 85,4, seguida pelo Japão, que tem 85,3.

Posição do Brasil

O Brasil, juntamente com o Uruguai, foram os dois únicos países das Américas do Sul e Central que figuraram no ranking como “razoável”. Os demais países da região acabaram se enquadrando na categoria “fraco”.

A pontuação brasileira foi 65,4, no limite entre “razoável” e “fraco”. Ainda assim, o país ficou acima da média de toda a região, que é de 54,8, mas abaixo do Uruguai, líder do ranking regional com 72,5. Na comparação global, dentre os 100 países analisados, o Brasil ocupa a 53ª posição.

Com essa posição, o Brasil marcou a pontuação mais baixa na categoria razoável. Isso mostra que os usuários têm experiência mediana, tendo a maior parte deles observado um pequeno delay entre as ações que executam e o que aparece nos games.

O top 10

Dos 100 países analisados, apenas 28 atingiram o nível “bom” ou “excelente”. Para jogos do tipo “Battle Royale”, a Holanda aparece na liderança, seguida por Singapura. Neste gênero, popular por jogos como “Fortnite” e “Free Fire”, a Coreia do Sul sobe quatro posições em relação a sua colocação na comparação geral, ficando em 10º lugar.

Apenas sete países conseguiram obter pontuação excelente na categoria “Experiência em jogos Battle Royale”: Holanda, Singapura, Japão, República Checa, Áustria, Finlândia e Bélgica. O top 10 geral da experiência com jogos foi o seguinte:

  1. Singapura – 85,5
  2. Holanda – 85,4
  3. Japão – 85,3
  4. República Checa – 85,2
  5. Áustria – 83,9
  6. Bélgica – 83,6
  7. Finlândia – 83,3
  8. Dinamarca – 82,9
  9. Suíça – 82,9
  10. Hungria – 81,8

O ranking de experiência mobile evidencia um ponto interessante: países como a Coreia do Sul e os Estados Unidos, que dominam o mercado de e-sports com atletas milionários competindo nos maiores torneios do mundo, tiveram um desempenho abaixo do esperado.

A Coreia do Sul ficou com o 14º lugar no ranking, enquanto os EUA ocupam apenas a 35ª posição na experiência dos usuários nos jogos mobile.

Fonte: Olhar digital

Clássico e nostálgico: Tetris original está disponível para Android!

maxresdefault (1)

Depois que a Nintendo lançou o Tetris 99, mutras empresas começaram a transformar suas versões do jogo para competitivo em 100 pessoas. Até mesmo a N3twork, detentora da marca, lançou Tetris Royale, com multiplayer para Android. Isso fez com que uma série de jogadores que só queriam o modo clássico do game ficassem sem opções.

Por conta disso, a própria N3twork trouxe de volta uma versão de Tetris, clássica, sem grandes mudanças e modos para a Play Store. Esta versão oferece uma gameplay baseada na original, de “trocentos” anos atrás.

Ou seja, temos somente as peças caindo e a possibilidade rotacioná-las para alcançar o melhor encaixe. Quando uma linha horizontal é formada, as peças são eliminadas. Simples assim, o jogador pode repetir esta sequência eternamente até a tela ser completamente preenchida.

A única mecânica “mais rebuscada” é a de adiantar a queda da peça. Ao deslizar para baixo ou segurar o dedo em cima do bloco, o objeto desce com mais velocidade.

O jogo funciona em formato gratuito com publicidade entre uma partida e outra, mas existe uma opção paga livre de anúncios. Ainda há diferentes fases para os desafios.

Tetris está disponível para usuários Android 5.1 ou superior.

Fontes: Canaltech, Android Police

Opera GX é o primeiro navegador do mundo com foco no público gamer

Opera-GX-browser-gaming-banner

O time responsável pelo notório navegador Opera está se preparando para lançar um browser muito propício para a geração vigente.

A companhia está trabalhando em um navegador com foco no mercado gamer, que atende pelo nome de Opera GX.

O produto foi projetado pensando justamente nos jogadores, e a empresa será pioneira nesse tipo de ação. Alguns nomes da área de tecnologia podem estar começando a explorar os jogos em nuvem, e unir um navegador focado em jogos pode ser uma grande aposta.

De qualquer forma, a empresa por enquanto não revelou muitas informações sobre seu novo navegador de jogos, mas afirmou que com o Opera GX o usuário pode esperar por uma experiência aprimorada em games baseados na web.

 De acordo com a nota da Opera, o navegador já estará pronto para testes no decorrer de junho e, para aqueles que desejarem o acesso antecipado, será necessário que se inscrevam na página oficial do Opera GX clicando neste link.

No mais, não há muitas indicações ou antecipações em relação às funcionalidades reais da plataforma ou mesmo sobre a interface. A página em questão por ora exibe apenas um cursor que modifica as cores da interface.

Enquanto o projeto avança, provavelmente a página vai exibir ícones para o modo de jogo, controle de desempenho e outras formas de configuração na plataforma.

A ideia é ajudar desenvolvedores e jogadores sem quaisquer problemas no gameplay online.

Nenhuma data específica de lançamento foi confirmada até então.

Fonte: Tudo celular

Microsoft anuncia atualização do “Paciência” para o Windows 10

 

20170614162926_660_420

Quem nunca jogou uma partida de Paciência, o viciante jogo de baralho do Windows? Em breve, o aplicativo vai receber uma aguardada atualização, ganhando uma versão mais moderna para o Windows 10. Com o update, anunciado no canal da Microsoft Casual Studio, no YouTube, será adicionado ao game um sistema de níveis e de pontos de experiência (EXP).

A novidade para o Microsoft Solitaire Collection, coleção que abriga todas as variedades do Paciência (Pirâmide, Spider, Free-Cell, TriPeak e a popular Klondike), é proporcionar aos jogadores o acompanhamento não só do seu progresso, como também dos seus amigos. O jogo também vai acrescentar premiações por diferentes conquistas alcançadas.

De acordo com o divertido vídeo de anúncio (veja abaixo), os níveis serão diferentes para cada modalidade e devem ir até o 100, mas não se sabe ao certo como vão afetar a experiência de jogo. As informações pessoais de classificação serão apresentadas ao jogador na tela de início.

A Microsoft ainda não divulgou uma data exata para o lançamento. No entanto, não deve demorar para que você possa instalar a nova versão no seu Windows e se amarrar de um jeito inédito nesse tradicional passatempo!

Fonte: Olhar digital

NVIDIA GeForce Now terá programa de “roteadores recomendados”

20150446490210

A NVIDIA começou um programa de “rotador recomendado”, que é uma parceria entre ela e empresas fabricantes de roteadores. O objetivo é fazer com que os usuários tenham, à disposição, dispositivos que facilitem a otimização da rede quando utilizada com o serviço GeForce Now.

O Geforce Now é a plataforma de jogos em nuvem da NVIDIA. Com ele, tanto usuários Windows quanto usuários Mac poderão ter acesso aos jogos mais populares da atualidade sem a necessidade de ter uma máquina superpotente, perder tempo com a instalação dos games e suas atualizações, além dos drivers para GPU. No mais, ainda poderão economizar espaço em disco.

Em outras palavras, os usuários vão utilizar uma assinatura mensal do serviço para poder jogar games que rodarão a partir dos servidores da NVIDIA, o que faz com a qualidade da conexão entre o dispositivo do usuário e o servidor do jogo seja de extrema importância. Do contrário, o serviço se torna inviável.

Nesse tipo de serviço, mesmo que uma conexão muito rápida seja utilizada, se a latência dela for alta, a experiência do usuário será prejudicada.

Por essa razão, a NVIDIA está promovendo o programa roteador recomendado, onde as fabricantes vão disponibilizar aparelhos com hardware e software otimizados, trazendo perfis de conexão especiais para o GeForce Now, tornando a configuração dos dispositivos muito mais fácil e prática. Isso será bastante útil em conexões instáveis ou quando mais de uma pessoa estiver usando a internet ao mesmo tempo, pois será possível priorizar a conexão utilizada para jogar.

Atualmente, temos apenas um roteador com o selo GeForce Now no mercado: é o Amplifi HD Gamer’s Edition, da Ubiquiti. Outras empresas deverão lançar atualizações de firmware e aplicativos dedicados para modelos que foram lançados antes do início do programa.

Por enquanto, o projeto GeForce Now encontra-se em fase beta. Não temos informações sobre quando a NVIDIA vai lançá-lo de fato, nem quanto vai custar a assinatura.

Fontes: Tecmundo CNET

CS:GO agora é grátis e tem modo Battle Royale

danger-zone-07091755511129

A Valve anunciou duas grandes novidades no fim da noite de ontem (6): Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) agora é totalmente gratuito e, de lambuja, ganhou um novo modo de jogo estilo Battle Royale chamado Danger Zone. O título já pode ser baixado gratuitamente em sua página na Steam.

Vale lembrar que uma versão offline e apenas com bots de CS:GO já estava disponível desde o fim de agosto deste ano e, agora, a bela surpresa anunciada pela Valve explica que o jogo completo será free-to-play. O Danger Zone aparece como um modo de jogo de CS:GO e também pode ser usufruído gratuitamente.

Danger Zone

Segundo a Valve, Danger Zone é “um modo de jogo acelerado criado sobre a jogabilidade tática de CS:GO e no qual os jogadores usam inteligência, habilidade e recursos para lutar até o fim”. Como um bom Battle Royale, cada jogador escolhe se será um lobo solitário atuando sozinho ou formará duplas ou trios com outros participantes para tentar sobreviver até o fim.

As disputas acontecem entre 16 jogadores individuais ou 18 jogadores organizados em duplas ou trios. Danger Zone segue os mesmos padrões de danos e jogabilidade de CS:GO e as partidas devem durar sempre cerca de 10 minutos, informa a Valve.

Dentro do game, cada personagem inicia a disputa com somente uma faca e um tablet com um mapa para localizar rivais e aliados. Itens e dinheiro podem ser encontrados pelo mapa, que é dividido em hexágonos que podem ser bombardeados aleatoriamente a qualquer momento.

Benefícios para quem já comprou CS:GO

Quem jogou CS:GO anteriormente receberá um upgrade para a versão premium do game e um Selo de Lealdade para exibir em seu perfil. Com a conta Prime Status, o jogador tem acesso a alguns itens especiais e pode participar de partidas exclusivas contra outros jogadores que adquiriram o pacote pago.

Além disso, quem comprou CS:GO até ontem também será presenteado com o Danger Zone Case, um conjunto de 12 armas criadas pela própria comunidade. Quem nunca comprou o jogo pode escolher jogar gratuitamente ou pagar R$ 58,99 para adquirir o Prime Status Upgrade e obter todos os benefícios citados acima.

FONTE(S):

Exército americano montará equipe de eSports

us-army-esports

Você pode até não concordar com a ideia de os jogos eletrônicos serem considerados esportes, mas não há como questionar o forte apelo que eles possuem para atrair novos públicos e é claro, gerar muito dinheiro. Clubes de futebol, políticos, pessoas ligadas a NBA e a NFL, até o COI já demostrou interesse nos eSports e agora sabemos que outra instituição que também pretende explorar a modalidade é o Exército dos Estados Unidos.

Visando conquistar o público mais novo e conseguir bater as metas de recrutamento (que andam bem longe do ideal), o principal braço das Forças Armadas norte-americana revelou que montará uma equipe dedicada a disputar alguns dos principais torneios de videogame pelo mundo. Operando em parceria com o Departamento de Defesa, o programa já está recebendo inscrições de participantes, que podem ser tanto de pessoal na ativa, como reservistas e veteranos.

Ainda não se sabe quais jogos serão representados pelos militares, mas se considerarmos o formulário de inscrição, em breve deveremos vê-los disputando partidas de Call of Duty, FIFA, Fortnite, League of Legends, Madden, NBA 2K, Overwatch, PlayerUnknown’s Battlegrounds e Tekken.

A intenção de usar os games para divulgar a marca do exército e chamar a atenção do público mais novo foi confirmada pelo sargento Ryan Meaux, que disse ainda que em dezembro eles realizarão um torneio interno para os jogadores de Tekken 7 e aquele que sair vencedor os representará na PAX South, que acontecerá em janeiro de 2019.

A estratégia pode parecer inédita, mas há algum tempo o Exército americano tem enviado recrutadores para torneios de eSports e tanto eles quanto a Força Aérea já realizaram competições. A diferença é que elas não eram focadas em equipes formadas apenas por militares, o que acontecerá dessa vez.

Além disso, muitos lembrarão da investida das Forças Armadas daquele país na criação de jogos eletrônicos. Descrito como “o jogo oficial do Exército dos EUA”, America’s Army foi lançado em 2002 e por mais incrível que possa parecer, continua na ativa até hoje. O jogo inclusive recebeu uma atualização em outubro e caso nunca tenha o experimentado, ele está disponível gratuitamente no Steam.

Quanto a investida nos eSports, eu sinceramente tenho minhas dúvidas se tais jogadores conseguirão atrair novos recrutas para o governo americano, mas uma coisa é certa: para um povo tão ligado aos seus soldados, será uma ótima propaganda eventualmente ter alguém fardado disputando as etapas finais desses torneios.

Fonte: PCGamer.

Steam Play traz mais jogos do Windows para o Linux

steam-os

O Linux não é a melhor plataforma para quem curte games, mas a Valve pode estar no caminho para mudar parte este cenário. Hoje (22), a empresa anunciou que uma nova versão do Steam Play será responsável por trazer games exclusivos do Windows para os sistemas operacionais que utilizam o Linux.

A novidade utiliza uma versão modificada da camada de compatibilidade WINE, que faz uso de APIs feitas para Windows em versões de sistemas operacionais que utilizam Linux, como é o caso do Ubuntu. Com a mudança, o Steam Play utilizará a API Vulkan para rodar implementações do DirectX 11 e 12, o que melhora o rendimento dos games e aumenta a capacidade de uso do hardware disponível em cada PC.

Além disso, a empresa garante que há melhorias na forma como os jogos utilizam o recurso de tela cheia e maior suporte para controles, que agora são reconhecidos automaticamente para modelos compatíveis com o programa. A primeira leva de games que podem rodar com o novo Steam Play no Linux contém estes títulos:

  • Beat Saber
  • Bejeweled 2 Deluxe
  • Doki Doki Literature Club!
  • DOOM
  • DOOM II: Hell on Earth
  • DOOM VFR
  • Fallout Shelter
  • FATE
  • FINAL FANTASY VI
  • Geometry Dash
  • Google Earth VR
  • Into The Breach
  • Magic: The Gathering – Duels of the Planeswalkers 2012
  • Magic: The Gathering – Duels of the Planeswalkers 2013
  • Mount & Blade
  • Mount & Blade: With Fire & Sword
  • NieR: Automata
  • PAYDAY: The Heist
  • QUAKE
  • S.T.A.L.K.E.R.: Shadow of Chernobyl
  • Star Wars: Battlefront 2
  • Tekken 7
  • The Last Remnant
  • Tropico 4
  • Ultimate Doom
  • Warhammer® 40,000: Dawn of War – Dark Crusade
  • Warhammer® 40,000: Dawn of War – Soulstorm

O melhor de tudo é que, com as APIs, jogos exclusivos de Windows precisam ser apenas marcados para que também fiquem compatíveis com Linux e o Steam faz o resto do trabalho.

O Steam Play foi lançado em 2010, permitindo que usuários de Linux, Mac e Windows acessem compras feitas em qualquer plataforma, com 3 mil títulos já disponíveis para quem tem o Linux instalado no computador.

Com informações: TecnoblogValve