Facebook diz ser ‘normal’ e ‘um problema do setor’ que vazamentos de dados aconteçam

O Facebook teria classificado como “normal” e um “problema geral do setor” o fato de acontecerem tantos incidentes envolvendo coleta e vazamento de dados com o uso da técnica conhecida como data scraping ou raspagem de dados. A declaração foi revelada por um jornalista, que obteve um e-mail interno no qual a companhia usou as duas expressões para se referir a um caso recente de coleta de informações, em que dados de cerca de 533 milhões de usuários da rede social foram expostos online.

Neste mês de abril, Pieterjan Van Leemputten, editor do site belga Data News, enviou algumas perguntas ao Facebook solicitando uma atualização sobre o vazamento das mais de meio milhão de contas da plataforma, incluindo mais clareza sobre como ocorreu a violação. Só que a empresa de Mark Zuckerberg incluiu o jornalista em um tópico de discussão interno enviado por e-mail para funcionários da companhia.

Foi aí que Leemputten recebeu a mensagem em que o Facebook destaca sua posição quanto ao vazamento dos dados. “Supondo que a divulgação da imprensa continue diminuindo, não estamos planejando declarações adicionais sobre esse assunto. A longo prazo, contudo, esperamos por mais incidentes desse tipo e pensamos ser importante enquadrá-los como um problema geral do setor e normalizar o fato de que essa atividade ocorre regularmente”, dizia o e-mail, que foi enviado às equipes de relações públicas do Facebook na Europa, Oriente Médio e África.

O e-mail ainda afirma que a equipe do Facebook propôs um post de acompanhamento nas semanas subsequentes ao vazamento para “fornecer mais transparência em torno da quantidade de trabalho que estamos fazendo nessa área”. “Embora isso possa refletir um volume significativo de atividade desse tipo, esperamos que ajude a normalizar o fato de que essa atividade está em andamento e evitar críticas de que não estamos sendo transparentes sobre incidentes específicos”, continua.

Além disso, o e-mail do Facebook destaca veículos de imprensa que, segundo a companhia, “ofereceram interpretações mais críticas da resposta do Facebook, enquadrando o site como evasivo, [por estar] desviando da culpa, e destacando a ausência de um pedido de desculpas para os usuários afetados”. Entre as páginas estão sites como ZDNet, CNET, Reuters, The Guardian e The Wall Street Journal. A companhia também teria usado menções no Twitter como estatísticas para esse tópico descrito no e-mail.

Em resposta ao ZDNet, um porta-voz do Facebook disse que a empresa está empenhada em continuar educado seus usuários sobre a raspagem de dados. Também afirma que a companhia entende as preocupações das pessoas, e que os sistemas da rede social serão fortalecidos para evitar novos vazamentos. “Continuaremos desenvolvendo nossas capacidades para nos manter à frente desse desafio”, declarou.

O hack sofrido pelo Facebook que ocasionou a divulgação de 533 milhões de perfis incluía informações pessoais como números de telefone, nomes de usuários, nomes completos e data de nascimento. Aparentemente, nenhuma conta foi afetada por vírus — os dados “somente” foram colocados à venda em fóruns na internet.

Fontes: ZDNet e Gizmodo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.