AMD domina venda de CPUs em agosto de 2020

Foto por Shawn Stutzman em Pexels.com

A AMD segue dominando o mercado de CPUs, com 84% dos processadores vendidos no mês de agosto de 2020 pertencendo à linha Ryzen. Os dados da Mindfactory, uma das principais varejistas de tecnologia da Alemanha e com atuação também no restante da Europa, mostram uma recuperação nos números da Intel em relação aos períodos anteriores, mas ainda assim, a empresa aparece bem distante da rival.

Quando se leva em conta o total de faturamento, domínio semelhante, com a AMD obtendo 81% do total gasto pelos usuários com processadores durante o mês de agosto. É um balanço de forças que, de acordo com análise do varejista, acentuou a vantagem da fabricante a partir da chegada da linha Ryzen 3000, no começo do segundo semestre deste ano; antes, a marca era dona de cerca de 68% do mercado, com faturamento dividido quase que igualmente entre ela e a Intel.

A superioridade da AMD se manteve mesmo em um período de queda de preços, com os gráficos revelados pela Mindfactory mostrando baixa geral na maioria de modelos de processadores, principalmente aqueles pertencentes às linhas i7 e i9 da Intel. No último ano, a baixa foi de 8,8% nos valores cobrados por processadores da marca, contra um aumento de 0,1% nos da AMD — ainda assim, as arquiteturas superiores e maior poder de processamento foram suficientes para cobrir essa vantagem.

Em agosto deste ano, o modelo mais vendido do mercado europeu foi o Ryzen 5 3600, seguido do Ryzen 7 3700x e do Ryzen 9 3900x. Nesta parada de sucessos, a Intel aparece apenas na nona posição com o i7 10700K. Quando se leva em conta o faturamento, o top 3 é semelhante, apenas com inversão entre os dois primeiros colocados e um pouco mais de vantagem para o modelo da rival, que neste parâmetro, vem em sexto lugar.

Na visão da Mindfactory, a história dessa vantagem começa há cinco anos. Em 2015, a Intel dominava, com uma aproximação começando em meados de 2017, com a chegada da família Summit Ridge da AMD. A inversão, finalmente, aconteceu em meados de 2018 quando a situação, também, se tornou oposta — a linha Matisse de CPUs impressionava enquanto a rival via produtos em falta nas prateleiras, devido às dificuldades de fabricação dos chips Coffee Lake.

A distância foi apenas aumentando ao longo dos anos com a chegada da arquitetura de 7nm às CPUs da AMD e, na visão da varejista, o cenário não deve mudar tão cedo. Ela não vê dispositivos com 10nm chegando tão cedo ao mercado, o que deve manter a superioridade da fabricante sobre a Intel em termos de vendas e faturamento, criando o que, na visão do relatório sobre agosto, é uma posição “desconfortável” para a marca que já foi líder, e agora, deve amargar uma distância considerável para a rival ao longo de mais alguns anos.

Fontes: Techradar e Canaltech

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.