Google começa a lançar a atualização do Chrome que pode bloquear o rastreamento entre sites

O Chrome 80 altera a configuração padrão dos cookies do navegador.

Google-Chrome-update-773687

O Google começará a lançar uma nova versão do Chrome que pode impedir o rastreamento entre sites hoje, 4 de fevereiro. A gigante da tecnologia revelou pela primeira vez que estava trabalhando no recurso em meados de 2019, em um esforço para evitar problemas de segurança causados ​​por vulnerabilidades de cookies – maus atores, por exemplo, podiam transferir fundos ou seqüestrar contas explorando os cookies do navegador. O Chrome 80 pode ajudar a impedir que essas situações aconteçam impondo “um novo sistema de classificação de cookies seguro por padrão”.

Veja, os desenvolvedores da Web podem indicar como os cookies ou os pequenos arquivos que seu navegador armazena dos sites que você visita se comportam usando o atributo “SameSite”. Eles podem fazer isso para que um navegador possa acessar cookies somente quando o URL corresponder ao URL na barra de endereços ou quando o site de destino usar “métodos HTTP seguros”. Eles também podem fazer com que os cookies rastreiem os usuários nos sites. No entanto, o uso do atributo é opcional, e os cookies sem ele podem rastrear você automaticamente nos sites visitados.

O Google está mudando isso com o Chrome 80. Agora, os desenvolvedores terão que indicar o atributo SameSite de seus cookies ou o Google mudará automaticamente suas configurações para uma opção mais segura. Pode potencialmente quebrar produtos e serviços que exigem rastreamento entre sites, como widgets e programas afiliados. Dito isto, a gigante da tecnologia está dando tempo aos desenvolvedores para a transição. Embora a atualização do Chrome comece a ser direcionada aos usuários hoje, o Google não começará a impor o novo sistema de classificação de cookies até o final deste mês “com uma pequena população de usuários, aumentando gradualmente ao longo do tempo”.

Traduzido e revisado de: Engadget

Falha no Google Fotos enviou vídeos pessoais para estranhos

Entre 21 e 25 de novembro, serviço de backup do Google sofreu bug que enviou vídeos pessoais de usuários para outros desconhecidos

Na noite de segunda-feira (3), o Google disparou alertas a usuários sobre uma falha descoberta na ferramenta ‘Takeout’. Ela é utilizada para fazer backup de seus dados e é possível selecionar de quais serviços você baixará seus dados.

Por exemplo, é possível baixar dados dos aplicativos Agenda, Fit, do Drive, Gmail, Contatos, dados de pesquisa, do Fotos e muito mais. O aviso do Google, entretanto, afirma que um problema ocorrido em novembro de 2019 acabou exportando vídeos de usuários para outras contas.

Em resumo, a parcela afetada de usuários pode ter experienciado o problema de que seus vídeos acabaram caindo literalmente em contas de estranhos. A falha, segundo nota da empresa, ocorreu entre 21 e 25 de novembro.

“Se você fez o download dos seus dados, eles podem estar incompletos e podem conter vídeos que não são seus”, alertou a companhia. A empresa ainda informa que “um ou mais vídeos de sua conta no Fotos podem ter sido afetados”.

falha-google-fotospriva

A empresa informou seus usuários que o problema foi corrigido e pode ter afetado menos de 0,01% da base de usuários do Fotos. Nenhum outro produto foi afetado, segundo o Google.

Em nota ao site 9to5Google, a companhia disse que já está notificando as pessoas sobre o bug. “Esses usuários podem ter recebido um arquivo incompleto ou vídeos, e não fotos, que não eram deles”, ressalta.

O porta-voz da empresa ainda cita que uma análise aprofundada foi feita “para ajudar a impedir que isso aconteça novamente. Lamentamos muito o que aconteceu”.

Com informações de: 9to5GoogleMashableTwitter.