Winamp, popular player de música com 15 anos, será descontinuado

Winamp, popular software para computadores, será descontinuado em 20 de dezembro. A Nullsoft, desenvolvedora, anunciou o fim do suporte ao aplicativo, que tem mais de 15 anos de mercado e fez fama entre o final dos anos 90 e início de 2000. O encerramento também afetará o site e serviços associados, como rádios online e páginas de suporte a “skins”.


A data marca o término do serviço e também a indisponibilidade do download de novas ou antigas versões do programa. Porém, quem optar por continuar utilizando edições antigas, ou guardar instaladores para posterior uso, não será impedido ou afetado pela triste notícia.



“O Winamp.com e serviços associados não estarão mais disponíveis a partir de 20 dezembro de 2013. Além disso, o player Winamp Media não estará mais disponível para download. Por favor, faça o download da última versão antes dessa data. Obrigado por apoiar a comunidade Winamp há mais de 15 anos”, diz o alerta no site da desenvolvedora do player de mídias.
O Winamp foi lançado em 1997, pelos universitários Justin Frankel e Dmitry Boldyrev. A intenção inicial era ser compatível com músicas no formato MP3, que ganhou popularidade pouco tempo depois, graças a diversos sistemas de compartilhamento de arquivos pela web.
A Nullsoft, produtora fundada pela dupla para trabalhar no Winamp e em serviços associados, foi comprada pela AOL em 1999, e desde então deu total suporte ao lançamento de novas versões ao longo dos anos, incluindo a fatídica versão 3.0, que foi mal recebida por usuários e descontinuada pouco tempo depois. A versão 5.66 é a mais atual e ainda está disponível.
Ainda hoje, com outras opções de players no mercado, muitos usuários optavam pelo uso do Winamp por ser uma alternativa relativamente leve e que consumia pouca memória no PC.
Fonte: Tech tudo

Microsoft lança linha de produtos para provocar o Google em loja online

Microsoft resolveu deixar clara toda a sua rivalidade com o Google na sua loja virtual: a fabricante do Windows acaba de lançar uma linha de produtos contra o gigante de buscas cujos principais temas são alfinetadas sobre falta de privacidade nos serviços Google. A empresa de software americana acusa a rival de vender informações de usuários para seus anunciantes.


Os produtos lançados vão desde bonés até xícaras. Neles, estão estampadas mensagens utilizando o termo “Scroogled”, que foi criado pela Microsoft para alertar ao fato de que o Google coleta dados pessoais de seus usuários para usá-los com fins comerciais na web.


Os itens foram lançados justamente na temporada de compras natalinas na Microsoft Store.


No início deste ano, a Microsoft lançou uma nova campanha chamada “Don’t Get Scroogled”, cujo o objetivo era expor a decisão do Google de exigir pagamento dos comerciantes para que seus produtos se destacassem nos resultados do Google Shopping. Depois disso, o termo Scrooled passou a ser usado para destacar que a gigante de buscas vende seus resultados, enquanto o Bing da Microsoft abraça o que seria uma mais “busca honesta”.
Embora não cite o nome Google diretamente, a maioria dos produtos lançados pela Microsoft incluem o logotipo do Google Chrome. Em um dos artigos à venda (uma xícara com o ícone do navegador), uma mensagem sugere manter a calma enquanto seus dados são roubados.


Enquanto isso, uma camisa com a palavra “Scroogled”, estampada na parte da frente, inclui uma nuvem de palavras ao redor contendo termos como ” enganado”, “vigiado”, “fofoca”, “ludibriados” e assim por diante. Todos os produtos oferecidos usam as cores do Google.


Além de faturar com a venda desses produtos, parece que agora a Microsoft está adotando uma atitude de brigar mais abertamente com o Google, o que pode colocar mais lenha na fogueira dessa guerra de gigantes. Resta saber se os usuários Windows irão vestir a camisa.
Fonte: Tech tudo

Vivo converte telefone usado por desconto de até R$ 700 em modelo novo

Preguiça de vender seu smartphone antigo para comprar um novo? A operadora de telefonia móvel Vivo começou um programa, nesta quinta-feira (21), chamado “Vivo Renova”. Por meio dele, qualquer pessoa – cliente ou não – poderá “vender” seu smartphone antigo para adquirir um novo modelo

O serviço, entretanto, tem suas restrições: nem todos os telefones são aplicáveis ao modelo de compra da Vivo. No momento, a operadora apenas aceita alguns modelos da Samsung, Nokia, Motorola, Sony e Apple (LG, Huawei, ZTE e outros ficam de fora). São eles: Galaxy S, Galaxy S Advance, Galaxy S2Galaxy S3Galaxy S3 miniGalaxy S DuosGalaxy Grand DuosGalaxy NoteNokia E5 e N8Sony Xperia UMotorola Razr MaxxiPhone 4iPhone 4S e iPhone 5.



Quanto ao valor de desconto, a operadora oferece até R$ 700, dependendo do modelo e do estado de conservação do smartphone. Modelos como o Galaxy S e o Nokia N8, por exemplo, não devem alcançar a valorização máxima nem em perfeito estado. Além disso, um pré-requisito para utilizar o serviço é ter a nota fiscal original do aparelho em nome do próprio cliente.
Na aquisição do novo telefone, entretanto, há mais facilidades: se o valor aplicado como desconto não alcançar o preço do smartphone desejado, o cliente pode, além de pagar o restante, usar seus pontos adquiridos pelo programa de relacionamento Vivo Valoriza.
Por enquanto, o Vivo Renova só vale para as lojas próprias da Vivo no Rio de Janeiro e na Grande São Paulo. A operadora promete estender o programa para todo o Brasil, mas não deu previsão para isso.
Fonte: Tech tudo