No Brasil, console que roda jogos de 10 videogames deve custar R$ 600

O Retron 5 chega ao mercado norte-americano em 10 de dezembro e de uma a duas semanas depois ao Brasil, segundo Wagner Fulco (diretor de negócios da Hiperkin).  Por enquanto, a companhia estima que o preço será de R$ 600.

“Mas não sabemos ainda, devido à burocracia do governo brasileiro. Pode piorar ou pode melhorar”, diz. “Mas não vai custar R$ 4 mil que nem o PlayStation 4, né”, diz o executivo, brincando com o preço do console da Sony que assustou os jogadores brasileiros.


Nas apresentações das funcionalidades do videogame, Fulco, aliás, brinca que essa é a única diferença do Retron 5 para o PS4.

Pode-se usar os cartuchos de videogames NES, Famicon (versão japonesa do NES), Super Nintendo, Super Famicom (versão japonesa do SNES), Mega Drive, Genesis, Game Boy, Game Boy Color, Game Boy Advance e o Master System.
O controle do console não possui fio e pode ser configurado para os diversos consoles. A conexão é feita por bluetooth e responde dentro de um raio de dez metros. O videogame possui ainda entradas para os controles originais.
Em vez de botões direcionais, como os controles da maioria dos videogames que emula, o Retron 5 possui uma alavanca, similar à de aparelhos como PlayStation e Xbox, da Microsoft.
O Retron 5 também tenta solucionar o problema de rodar games antigos em TVs modernas. O Retron 5 usa entrada HDMI que transmite imagens de alta qualidade mesmo para cartuchos antigos.
Além disso, o console permite fazer capturas de telas durante o jogo, algo que já ocorre em consoles modernos. Os games poderão ainda ter sua progressão salva em um cartão de memória, dispositivo que também armazenará as imagens feitas durante as partidas.
O sistema do Retron 5 permitirá jogar os cartuchos antigos com todos as trapaças (mais comumente chamadas de “cheats” entre os gamers) disponíveis no Game Genies, espécie de lista de truques.

Além do console, a empresa traz ao Brasil o SupaBoy, um portátil do Super Nintendo. Ele é um pouco grande, mas compensa com a leveza. Agora, dá para jogar Super Mario em qualquer lugar. Quer jogar com um amigo? Conecte dois controles e faça a mágica acontecer em sua tela ou na televisão.

O Retron 5 chega ao Brasil em dezembro, custando R$ 599,90. Já o SupaBoy começa as vendas em novembro, por R$ 499,90. Os jogos são comercializados separadamente. Para comprá-lo, acesse o site da distribuidora dos videogames no Brasil 

Fontes: G1 , GQ Brasil

Ainda vale a pena comprar um MP3 Player? Conheça vantagens e desvantagens

Os MP3 players, como os iPods e os Sony Walkman, revolucionaram o mundo da música ao oferecerem um armazenamento de centenas de faixas em um pequeno aparelho. No entanto, com a popularização de celulares mais completos, esses dispositivos perderam espaço na preferência dos consumidores. No entanto, ainda vale a pena comprar um player dedicado? Quais as vantagens e desvantagens desses aparelhos frente aos smartphones? Confira a analise.






Qualidade da Reprodução: empate
A qualidade de reprodução das músicas depende completamente do aparelho. Por exemplo, um Galaxy S4 consegue reproduzir faixas em qualidade superior à de diversos modelos mais baratos de MP3 players. No entanto, players mais robustos, como os iPods, alcançam uma qualidade sonora difícil de se encontrar em celulares ou outros reprodutores de mídia.
Bateria: MP3 Players
Apesar de muitos smartphones possuírem uma bateria com uma boa duração, a tela e as diversas funções existentes neles consomem muita energia. Com isso, é possível que o aparelho fique com pouca carga — ou até nenhuma — para a reprodução de músicas.
Já com uma bateria dedicada exclusivamente para a reprodução de faixas, os MP3 Players garantem uma maior autonomia de uso. Senso assim, esse tipo de aparelho são uma boa opção para quem não quer correr o risco de ficar na mão no trânsito ou em outras situações que pedem uma boa música.
Armazenamento: smartphones
Quanto mais espaço para armazenamento, mais músicas você pode ouvir e carregar no seu dispositivo. Existem players dedicados que possuem até 32 e 64 GB de armazenamento,  mas, pelo preço, fica difícil pagar tão caro quando celulares muitas vezes custam mais barato e possuem infinitas outras funções.
Outro quesito importante é a possibilidade de se adicionar cartões de memória para expandir a memória do aparelho. Presente na maioria dos celulares, esse recurso é dificilmente encontrado em MP3 players.
Fonte: TechTudo

Cabo Thunderbolt ou USB 3.0: descubra qual a melhor alternativa

O Thunderbolt é um formato de transferência bastante popular nos Macs e que agora começa a chegar no Windows. O novo padrão, porém, tem pela frente o popular USB 3.0, formato muito conhecido e utilizado atualmente. No entanto, qual é o melhor? Vale a pena substituir o USB 3.0 pelo Thunderbolt?


Desenvolvido pela Intel, o Thunderbolt é o formato mais veloz para fazer transferências entre dispositivos externos e o PC ou Mac. Com taxas que podem chegar a 10 Gbps (Gigabits por segundo), o padrão da Intel chega a ser duas vezes mais rápido que o USB 3.0, que chega a, no máximo, 5 Gbps.
O USB 3.0 é um pouco mais lento, mas possui uma compatibilidade maior com dispositivos já disponíveis nas lojas. Este padrão, aliás, é quase uma unanimidade atualmente quando o assunto é interface para transferências entre dispositivos móveis e computador.
Por ser um formato novo, o uso do Thunderbolt é mais recomendado para profissionais que trabalham com grandes volumes de dados e necessitam de uma conexão mais rápida entre seus dispositivos. O padrão da Intel deve uma melhor saída para, por exemplo, profissionais que trabalham na área de edição de vídeo, já que o Thunderbolt possui uma velocidade tão rápida que chega a ser equiparada ao padrão PCI-Express 2.0, utilizado em algumas placas de vídeo.
O usuário comum, por outro lado, não precisa se preocupar com a substituição do seu atual computador por um que tenha a conexão Thunderbolt. No geral, o padrão USB 3.0 promete atender as demandas do dia a dia de forma satisfatória. Além disso, são poucos os dispositivos como celulares, câmeras e HD externos que trazem a tecnologia da Intel.
Fonte: TechTudo





Boogerman, clássico do Mega Drive, retorna em versão de alta definição

Boogerman, clássico game dos anos 90, retornará em breve com um nova versão em alta definição. O jogo do “herói porcalhão”, que teve versões para Mega Drive e também Super Nintendo, deve ganhar edição inédita para Windows, Mac, PS4, PS Vita e Wii U. Para isso, a produtora Toy Ghost iniciou uma campanha de financiamento coletivo entre os fãs.




Boogerman fez fama por ser um herói politicamente incorreto, que lidava com o mal utilizando sujeira e fazendo porcarias, como seu poderoso arroto, que detonava qualquer um seu caminho. Este clima de “nojeiras” deve continuar nesta nova versão, que promete não ser um remake, e sim uma aventura completamente inédita, como um reinício.
Como o jogo foi originalmente lançado pela primeira vez para Mega Drive em 1994, a ideia é que ele fique pronto até o final de 2014, completando 20 anos de carreira e servindo de homenagem. Mesmo que a campanha de financiamento coletivo não dê certo, a produtora garante que terá meios de relançar o personagem.
As recompensas para quem financiar incluem diversos itens, além do jogo completo em versão digital ou física. Há ainda um boneco de Boogerman pintado pelos próprios criados, para quem doar valores mais altos.
Fonte: Kickstarter


Facebook apresenta problemas na manhã desta segunda-feira

Usuários brasileiros e de outros países que tentam utilizar o Facebook estão encontrando uma série de erros no serviço; entre eles, a dificuldade nas postagens e a impossibilidade de curtir e compartilhar status na rede social.
Ao tentar publicar qualquer material na sua linha do tempo, um aviso informa que “não foi possível atualizar seu status” e pede para aguardar alguns minutos.
Algo semelhante ocorre ao tentar curtir ou compartilhar publicações de amigos. Há a notificação de erro, e as atividades não são registradas na rede social.
O sistema de mensagens e bate-papo, no entanto, parece funcionar corretamente. Já a opção de comentários está instável, e apenas uma parte dos usuários está conseguindo interagir com as publicações na rede.
Os problemas com as postagens no Facebook estão sendo discutidos pelos usuários no Twitter, com muitas reclamações sobre as falhas do serviço.


Fonte: Facebook

IsoHunt, site de downloads, encerrará suas atividades

Depois de sete anos de uma batalha judicial contra os maiores estúdios do mundo, o site de compartilhamento de arquivos IsoHunt irá encerrar suas atividades. A notícia foi dada por seu fundador, o canadense Gary Fung, em um post publicado nesta semana em seu blog.

“É triste ver meu bebê partir”, disse Fung na abertura de sua nota de despedida. O canadense segue explicando que foi fiel ao seu site ao longo dos dez anos de existência e que lutou “uma boa briga” para mantê-lo em funcionamento. “Fiz o possível para promover os benefícios sociais do compartilhamento de arquivos, mas é hora de buscar novas ideias de software.”
De acordo com a rede britânica BBC, a decisão de Fung foi baseada em uma recente sentença judicial da corte da Califórnia (EUA) que considerou que seu site infringe os direitos autorais. A disputa entre Fung e a poderosa Associação Cinematográfica dos Estados Unidos (MPAA – Motion Pictures Association of America), entidade que reúne os maiores estúdios do mundo, durou mais de sete anos e foi encerrada depois que o fundador do IsoHunt aceitou um acordo.
Como resultado, o canadense terá de arcar com uma multa de 110 milhões de dólares a serem pagos a esta associação. A justiça americana, contudo, reconhece que ele não teria possibilidade de pagar o total do montante, portanto, explicou a BBC, é possível que a MPAA receba apenas entre 2 e 4 milhões de dólares.
IsoHunt
O site foi lançado nos idos de 2003 e conta com mais de 50 milhões de usuários ativos por mês. Hoje, o IsoHunt é um dos maiores buscadores de arquivos em protocolo BitTorrent no mundo e oferece mais 13 milhões de filmes, livros e outros tipos de conteúdo disponíveis para download.

Fonte: Info Abril

Archos anuncia 4 smartphones da linha Titanium

A empresa Archos revelou não apenas um, mas quatro smartphones de baixo custo e com especificações humildes para se juntar a seus tablets da linha Titanium. Na tentativa de invadir este mercado.



Os novos dispositivos que rodam Android Jelly Bean são nomeados de acordo com o  tamanho de suas telas – modelo 40, 45, 50 e 53 têm telas que medem 4 (resolução de 800 x 480), 4,5 (854 x 480), 5 (960 x 540) e 5.3 ( 854 x 480) cm, respectivamente. 
Todos eles têm slot dual SIM Quad-Band (850/900/1800/1900MHz GSM), bem como 900/2100 WCDMA, e permite conectar-se à internet via HSDPA + / HSUPA.
No interior destes você encontrará processadores MTK6572w dual-core 1.3GHz com 512MB de RAM e, infelizmente, apenas 4GB de armazenamento que faz com que seus slots para cartões microSD seja mais importante que todo restante. 
Possuem câmera de 5 megapixels traseira e câmera frontal de 0,3 megapixel.
Os preços dos aparelhos variam de € 100 ($ 137) a € 160 ($ 219) durante este lançamento.
Até o momento não existe previsão de lançamento no Brasil.
Adaptado para o Blog Alextech da fonte: Engadget

Acer Iconia W4 é mais um dos novos tablets com Windows 8.1 no mercado

Nas últimas semanas, uma série de novos tablets foram anunciados por diferentes fabricantes para aproveitar o lançamento do Windows 8.1. Nesta quinta-feira, foi a vez da Acer revelar o seu Iconia W4.





O novo modelo é o sucessor do Iconia W3, lançado no mercado norte-americano há apenas quatro meses. Desse modo, não é surpreendente que as suas especificações técnicas (disponíveis logo abaixo) tenham mudado pouco. 

Confira:

  • Tela de 8 polegadas com resolução 1280×800
  • Processador Bay Trailer de 1,8 GHz
  • Câmera traseira de 5 megapixel
  • Câmera frontal de 2 megapixel
  • Disponível em versões de 32 GB e 64 GB (expansível via microSD)
  • O Iconia W4 chega às lojas dos Estados Unidos no final de outubro.

Os modelos de 32 GB e 64 GB saem por US$ 330 (cerca de US$ 715, de acordo com a cotação atual) e US$ 380 (R$ 820) respectivamente.



 Fonte: PC World

Pendrive da ADATA é compatível com computadores e aparelhos móveis

Caso você esteja sem meios para acessar a internet e não seja um fã de Bluetooth ou de andar com cabos sobressalentes, passar arquivos do seu celular ou tablet para um notebook pode ser algo complicado, não é mesmo? Para solucionar esse tipo de probleminha, há a possibilidade de usar esta novidade da empresa ADATA o pen-drive dual UD320.




Esse aparelho nada mais é do que um pen-drive dual, ou seja ele pode ser conectado em aberturas USB e MicroUSB, já que há suporte para os dois tipos de tecnologia.
Com isso, você precisa apenas passar os arquivos para o produto e depois conectá-lo onde quiser.

Por conta de suas especificações, o pendrive não é compatível com smartphones ou tablets que não utilizem portas USB, como é o caso de aparelhos da Apple, por exemplo. Se você estiver interessado na novidade, saiba que ela pode ser encontrada em duas versões — de 16 e 32 GB —, sendo que elas custam US$ 17 (R$ 37, sem impostos) e US$ 26 (R$ 56), respectivamente.

Fonte: ADATA

Em menos de 90 segundos, Xiaomi esgota estoques do smartphone Mi3

Anunciado em setembro deste ano, o smartphone Mi3 teve um lançamento grandioso na China esta semana. O sucesso do aparelho foi tanto que demorou somente 90 segundos para que a fabricante tivesse seus estoques totalmente esgotados — mesma situação testemunhada com sua Smart TV MiTV 3D, que chegou às lojas no mesmo dia.



Em um comunicado oficial, a companhia afirmou que 100 mil unidades de seu novo telefone portátil foram vendidas em exatamente 1 minuto e 26 segundos. Em comparação, foram necessários 1 minuto e 58 segundos para que a empresa esgotasse as 3 mil unidades da MiTV 3D que haviam sido disponibilizadas.

Relatos indicam que muitas dessas vendas não foram feitas a consumidores interessados nos aparelhos, mas sim a pessoas interessadas em revendê-los por preços superiores. O Xiaomi Mi3 vem equipado com uma tela de 5 polegadas com resolução Full HD, processador Tegra 4 e 2 GB de memória RAM, possuindo versões WCDMA e CDMA adaptadas às redes chinesas.

Disponível em modelos com 16 GB ou 64 GB de memória interna, o dispositivo custa US$ 327 e US$ 410, respectivamente. O produto é vendido oficialmente tanto pela operadora China Unicom quanto pela China Telecom, esta última a maior operadora atuando no país oriental.